Silêncio oportuno

Às vezes canso de ser e me deixo não ser. Mesmo sendo. Sou telespectadora, sou coadjuvante, sou protagonista. Me deixo ser. Não sou roteirista. Não sou boa com escrita e diálogos eloquentes. Não sei se é ou não é. Mas está sendo. Mesmo não sendo.

26 minutos

Oito e trinta e quatro. Uma garota passa por mim. Não sei se é vizinha, se é da redondeza, ou não passava de uma garota que passava por mim. Tranquei o portão. Solto o cachorro ou o deixo preso? Ele não latiu tanto. Deixo preso. Achei que fosse chover, mas só estava nublado. O farol do trilho esquerdo … Mais 26 minutos

A vida em uma hora

Ônibus são desconfortáveis, mas às vezes a gente torce para que a viagem dure uma vida inteira, mesmo que a poltrona não recline o tanto que você queria que reclinasse, mesmo que haja crianças esperneando para suas mães de primeira viagem que mal sabem que aquele choro é de cólica e que isso tem solução, … Mais A vida em uma hora

Mas eu fui

Saí de casa para trabalhar. Não era dia de trabalhar, mas fui. Poderia fazer os serviços daqui de casa, mas lá tem um vidro no lugar da parede onde assisto a avenida. Aqui, uma janela que vejo a copa de uma terminalia catappa. Não desmerecendo a flora, mas acho que ser coadjuvante do caos urbano … Mais Mas eu fui

Declaro fim da guerra

“Evolua mesmo se você desmoronar por dentro.” (Clube da Luta) Assinei o Tratado de Versalhes de uma guerra em que Tríplice nenhuma perdeu. Criei meu próprio movimento de resistência e cravei na têmpora do oponente a única bala de uma roleta russa. Minha última palavra. Às vezes é necessário ser o Tyler Durden para nortear um narrador. … Mais Declaro fim da guerra