Moço, pagar bebida pra ganhar beijo não é gentileza

Estou numa roda de amigos e uma garçonete aparece com a bandeja contendo uma garrafa de Heineken e diz “pediram para entregar pra você”. Achei uma delícia, adoro essa cerveja! Eu peguei e perguntei quem tinha mandado e roboticamente ela me pediu para que fosse ao balcão descobrir quem era o tal lobo solitário do século XI. Eu fui? Não! Mas a cerveja ficou e dividi com todos os amigos.

Logo depois três integrantes não aguentaram a curiosidade e foram ao balcão como uma extensão de mim e observaram a vasta opção de três homens que havia sentados ali e me disseram que dos três, nenhum salvava. Confiei e continuei ali. Acabei sentada numa mesa com uma amiga e ali apareceu um cara. Fumamos, conversamos, ele deu uma cantadinha bem fraca, nos beijamos, mas a conversa bacana e o atordoar do álcool deixou que eu cancelasse o mela-mela da mente.

Aquele pagou uma cerveja e acabou indo embora acompanhado de sua primeira intenção.
Esse simplesmente me pediu emprestado um isqueiro, eu sabia que ele tinha um, mas sabia que sua intenção era a mesma que a minha e emprestei. Ele acabou indo embora com um isqueiro roubado e minha paixão momentaneamente vulcânica.

Me encanta aqueles caras desencanados que de repente te servem a cerveja por ver seu copo vazio sem nem ao menos saber seu nome e depois de ter dançado, cantado várias músicas com você num showzinho qualquer e iniciado uma conversa de uma forma bem criativa te beija da mesma maneira que muitos te beijaram, mas o background do copinho, dancinha, conversinha fiada fizeram daquele beijo o melhor por ser o último.

Não sou autossuficiente e quero um companheiro que me proteja sem que eu me sinta fraca, não me importo que paguem a conta desde que seja a gentileza que faria com seu amigo, comparo dessa forma, porque muitos homens só se esforçam por mulheres e se esquecem que existem homens precisando dos mesmos auxílios. Então vamos ser menos machistas e dividir a conta, vamos deixar que eu compre meu uísque ao invés de pedir cervejinha só porque você está pagando e eu fiquei sem graça de pedir algo mais caro.

Homens, entendam que existem mulheres que sabem se virar bem quando estão solteiras, eu sou uma delas. E às vezes excesso de cuidado e preocupação é sufocante pra quem está acostumada a andar pelo centro em dia de Natal sozinha, dar uma passadinha no shopping pra comer e observar pessoas sozinha ou dormir sozinha. Quero muito ser “nós”, mas quando se aprende a ser a primeira do singular, chegar a primeira do plural é um caminho longo e árduo. Comecem com o bom papo, despertem o interesse feminino pelo que é e jamais precisará pagar nada para nós em troca de suas segundas intenções.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s