Uma surra do universo

 

Às vezes a gente só precisa ser desafiada para perder aquela casca de insegurança.

Esses dias de ócio estava assistindo a uma youtuber que se dizia insegura e falava sobre sua ansiedade. O vídeo tinha seus nove minutos e sua voz era irritante o bastante para que eu não aguentasse ouvir mais do que sessenta e sete segundos. O vídeo acabou. Me identifiquei. E logo em seguida tomei uma surra do universo.

Sim! Fui nocauteada pelo meu cérebro! E, por ironia, segui os passos de explicação rasa vinda uma youtuber de voz irritante sobre como se manter calma durante a ansiedade antes de apresentações importante: respirar fundo, estudar, estar preparada e confiar em si mesma. É simples! Porém, complexo.

Sigo uma religião humanista onde me foi pedido para falar em público sobre um dos dias mais especiais para nós. Senti um leve desespero, mas uma vozinha de Fábio Franzoni soou em meu córtex frontal dizendo “diga sim! Você vai ver o quanto você vai crescer por isso. Sim!

Precisamos também de um vídeo para o aniversário da Cris e do Nelson. Aproveitei o embalo e disse sim novamente, até porque, considero esse casal como meus terceiros pais, não iria negar e botei na cabeça que faria um dos vídeos mais fodas de todos os tempos!

Não tive tempo de estudar tanto. Não tive tempo o bastante para me dedicar ao vídeo. Fiz o melhor possível nas duas tarefas e lá fui eu participar da atividade. Fui a primeira a ser chamada para falar. Me embolei, mas depois fui concisa. Tinha cinco minutos e usei três. Palmas! Prosseguiu-se a atividade. A ansiedade ainda não tinha acabado, havia o vídeo que seria apresentado apenas ao final da reunião.

Final da reunião. Confesso que pensei não ter feito o bastante, mas aí pelo reflexo do plasma de uma TV de várias polegadas vias as mãos no rosto, os ombros que tremiam, os olhos marejados. Olhei para trás para ver aquela cena na vida real e tudo aquilo estava acontecendo ali mesmo. Era a realidade superando a expectativa e me senti a pessoa mais foda naquele instante. Chorei.

Chorei com eles. Um choro leve. Um choro de certeza de que dois mil e dezessete é o início dos meus melhores “hojes”.

Me sinto grata pela presença do meu namorado em minha vida nesses quase um ano de parceria que tem nos feito crescer, pelo apoio da minha família, pelos novos familiares que ganhei nesse início de jornada e pelo vídeo da youtuber de voz irritante. Obrigada.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s