A Faculdade e o Namoro

Fazemos testes vocacionais, vamos à diversas palestras sobre as mais variadas profissões e teoricamente ser médico, advogado, engenheiro, jornalista, geógrafo ou historiador se encaixa no que queremos e durante as explicações mais fodas sobre seu dia-a-dia nos imaginamos como protagonista daquele cotidiano. Obturamos um dente em um minuto e uma hora depois estamos experts em linguagem de programação.

Não adianta nenhuma teoria, você tem que entrar numa faculdade para saber se sua escolha foi certa ou então tranca o curso e começa outro. É simples! Sem aquela burocracia de assinar papéis ou ser apontado negativamente por não possuir um diploma acadêmico.

Para escolher um curso às vezes nos baseamos em critérios fúteis como “vou fazer Publicidade, porque não tem matemática”. E quando o indivíduo se depara com a temida estatística e suas frequências relativas eles cai fora, “é muito chato e monótono, quero mais criatividade!” Enquanto outros criativos enfrentam a metódica trigonometria, porque sonham em fazer Arquitetura e sabem que precisam passar por essa fase ruim para criar a estética paisagística.

Conheço um cara que fez diversas faculdades e toda faculdade que começa os amigos apostam seu tempo de permanência. Já passou por biológicas, humanas, sociais, exatas, voltou para humanas e continua seguindo. É aquela história do publicitário que cai fora no terceiro semestre quando a grade lhe traz a difícil estatística.

A faculdade nos acrescenta algo, seja conhecimento, amigos, responsabilidade, disciplina ou a habilidade em encarar alguns episódios no modo automático com as falsas presenças. Toda faculdade tem o Caxias que chega cedo, não gosta de atrasos e procurar estar com respostas na ponta da língua, mesmo que a faculdade não cobre os horários e as respostas prontas. Estar numa universidade é um compromisso, não uma obrigação. O lhes dá direito à faltas, atrasos ou extensão da aula se assunto for muito interessante.

A faculdade nos dá chances, faz acordos e até nos reprova para podermos continuar. Ela não julga sua resistência, ela liberta! Ela não corrompe sua conduta, apesar de lhe fazer seguir uma linha de pensamento contrário em alguns momento. Às vezes é preciso conhecer a Globo para compreender quão boa é a programação da TV Cultura. Sem falar que a entidade ainda tem a capacidade de confiar no processo de rematrícula depois do recesso semestral.

Um namoro perfeito!

Anúncios

Um comentário sobre “A Faculdade e o Namoro

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s