A Aurora e o Azul

Embora o céu seja azul, às vezes eu o enxergo verde. Eu gosto daquele verde sem muitas variações nos tons, aquele verde apagado que ninguém conhece e apenas eu enxergo. Para falar bem a verdade, meu céu já teve diversas cores. Um caleidoscópio colorido, talvez.

Cada cor tem me trazido um sentimento diferente, uma energia diferente, uma sensação diferente. Este novo céu verde me traz uma alegriazinha gostosa e batimentos cardíacos mais frenéticos. Mas não adianta. O que realmente me tranquiliza e me faz sorrir com a alma é aquele céu onisciente. Não me importo que ele esteja nublado, estrelado, claro, limpo ou até mesmo cinza. O meu céu sempre será azul, embora eu o veja na cor verde.

Neste feriado descansei, deitei na grama verde e olhei para o céu que, por sinal, estava num azul marinho lindo. As nuvens tapavam um pouco sua real essência, mas ainda pude descobrir um pouquinho de sua exosfera misteriosa e pensar que não quero ser a Aurora de Bóreas. Quero ter a licença poética de ser a redundante Aurora do Amanhecer azul.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s